Friday, February 05, 2016

[Opinião] Quando Éramos Mentirosos

Título: Quando Éramos Mentirosos (We Were Liars)
Autor(a): E. Lockhart
Editora: Edições Asa

A família Sinclair parece perfeita. Ninguém falha, levanta a voz ou cai no ridículo. Os Sinclair são atléticos, atraentes e felizes. A sua fortuna é antiga. Os seus verões são passados numa ilha privada, onde se reúnem todos os anos sem exceção.
É sob o encantamento da ilha que Cadence, a mais jovem herdeira da fortuna familiar, comete um erro: apaixona-se desesperadamente. Cadence é brilhante, mas secretamente frágil e atormentada. Gat é determinado, mas abertamente impetuoso e inconveniente. A relação de ambos põe em causa as rígidas normas do clã. E isso simplesmente não pode acontecer.
Os Sinclair parecem ter tudo. E têm, de facto. Têm segredos. Escondem tragédias. Vivem mentiras. E a maior de todas as mentiras é tão intolerável que não pode ser revelada. Nem mesmo a si. 

Surpresa.
Incrédula.
Chocada.
Foi assim que terminei este livro. Com um peso no peito, como se tivesse comido algo que não me caísse bem. 

Quando Éramos Mentirosos conta a história da família Sinclair, uma família perfeita. Mas a perfeição não existe e claro, esta família não é diferente.

Cadence conta a sua história, mostrando-nos os acontecimentos dos seus Verões passados na ilha Beechwood. 
Tudo parece perfeito, até que Cadence sofre um acidente e não se recorda da maioria dos acontecimentos desse mesmo ano. 

Este livro é uma luta entre a descoberta do que aconteceu verdadeiramente e do amor impossível. É a luta de adolescentes revoltados contra a maneira de viver de uma família que quer ser algo que não é. A luta de pessoas que o querem ser. 

Não me apercebi do que acontecera realmente até que tudo começou a fazer sentido. E quando esse segredo foi revelado, fiquei como iniciei esta opinião. Ainda agora, a escrevê-la, sinto que arrancaram um bocadinho de mim. Porque foi demasiado injusto...

A história deste livro fascinou-me, mas a escrita, na minha opinião, não o fez. Há alturas em que sim, é uma escrita bonita, mas outras, deixa-me um bocadinho de pé atrás.
Os acontecimentos passam demasiado rápido e dava por mim a começar outro e outro capítulo, porque à velocidade de tudo era impossível a leitura ser lenta.

Ainda assim, pelas emoções que este livro me fez sentir e pelo final que me deixou incrédula, acho que a pontuação é mais do que justa.


1 comment :

Back to Top