Tuesday, February 09, 2016

[Opinião] Doce Tortura

Título: Doce Tortura (Sweet Damage)
Autor(a): Rebecca James
Editora: Suma de Letras

Quando Tim Ellison encontra um quarto barato para alugar num dos melhores locais de Sydney, parece um golpe de sorte: estará perto do restaurante onde trabalha e ainda mais perto do seu lugar preferido para praticar surf. Mas há uma condição para que possa arrendar o quarto: Tim terá de fazer todos os recados à misteriosa dona do quarto, uma mulher muito reservada e pouco amistosa, que nunca abandona a casa. Tim esforça-se cada vez mais por conhecer melhor a figura inquietante de Anna. A princípio muito reservada, ela começa a revelar-se aos poucos: a sua história, a sua tristeza, os seus medos paralisantes. É então que começam a acontecer coisas estranhas na casa: golpes a meio da noite, figuras inexplicáveis nas sombras, mensagens sinistras nas paredes. Tim assusta-se porque, ao mesmo tempo que o seu desconforto em relação àquela casa vai aumentando, crescem também os seus sentimentos pela bela e misteriosa dona da casa. Que tipo de pessoa será Anna London: alguém que merece compaixão, alguém para amar ou alguém para temer?


Foi a primeira vez que li um livro desta autora e por isso mesmo não sabia ao certo o que esperar. Mas este livro surpreendeu-me imenso pela positiva. 

A história começa do ponto de vista de Tim, um rapaz que ainda não tem a certeza do que quer fazer com a vida. Vive no apartamento com a ex-namorada, Lilla, e com o actual namorado da mesma. Uma oportunidade de se mudar, com a ajuda da sua ex-namorada, surge no momento ideal. 
Anna London é a proprietária da enorme casa para onde Tim se muda. A renda é barata e a única condição que se impõe é que Tim tem que fazer as compras de Anna, que sofre de agorafobia.

O relacionamento entre ambos é estranho ao início. Tim é bem-disposto; Anna é reservada e esconde-se demasiadas vezes no sótão da grande casa. 

Coisas estranhas começam a acontecer durante a noite: vultos que Tim não consegue alcançar; a porta da casa fechar-se sozinha e quando Tim arranja outra forma de entrar a mesma está novamente aberta; "A morte vive aqui" aparece pintada na parede da entrada.

Ao longo deste livro vamos conhecendo Anna, no ponto de vista da mesma, contado na terceira pessoa. Anna era uma pessoa bem-disposta e alegre. Até que perdeu os pais e, mais tarde, perdeu o filho.

A relação entre Tim e Anna torna-se em algo mais do que amizade e Anna começa a sorrir, a ter um vislumbre da rapariga que fora outrora. 

Lilla é uma pessoa mesquinha e desde o início que a odiei. Era irritante, manienta e é claro, quando chegamos à parte final do livro conseguimos entender o porquê de ela ser assim. 

Felizmente, Anna decide mudar de casa e colocar, de certo modo, um ponto final no passado. É com Tim que dá esse passo em frente, mudando de casa com o mesmo. 

Uma história de luta entre a perda, a inocência e o amor. Uma história de uma rapariga que perdeu tudo, mas que no fundo, ganhou demasiado.


No comments :

Post a Comment

Back to Top